Regional Norte 2 organiza Vigília pelos Mortos de Aids

Iniciativa busca fortalecer o compromisso na prevenção da doença

Com o tema “Envolver, informar e empoderar”, o regional Norte 2 da CNBB realiza Vigília pelos Mortos de Aids, no dia 14 de maio, a partir das 18h, no Portal da Amazônia, em Belém (PA). O objetivo da atividade oracional consiste em fazer memória as pessoas falecidas em decorrência da epidemia. A iniciativa visa, ainda, fortalecer o compromisso na garantia de uma vida digna, sobretudo das pessoas que vivem com HIV/Aids.

A ação “International AIDS Candlight Memorial” é promovida há 33 anos, mobilizando comunidades e governos do mundo inteiro, para um dia comum de lembrança às vítimas da Aids, bem como informar sobre prevenção e tratamento ao vírus.

Em Belém, a atividade é organizada pela Pastoral da Aids do regional Norte 2 da CNBB, em parceria com a Federação Internacional de Associações de Estudantes de Medicina (IFSMA) e a Rede Nacional de Adolescentes e Jovens vivendo com HIV/Aids. Conta, também, com apoio de outras organizações da Igreja Católica e instituições da sociedade civil que atuam na temática.

A Vigília foi criada em 02 de maio de 1983, na cidade de San Francisco – EUA, por um grupo de jovens que viviam com HIV. Eles decidiram realizar uma marcha à luz de velas para chamar a atenção sobre a situação das pessoas que estavam morrendo por Aids. Na bandeira, a frase “lutando por nossas vidas” tornou-se o lema do movimento. 

No Brasil, diversos grupos têm assumido a iniciativa, mantendo a sintonia de realizar a Vigília no terceiro domingo de maio. Com velas, laço vermelho, canções, bandeiras, flores e outros elementos, reúnem pessoas nesse momento de solidariedade.

Realidade

O Ministério da Saúde registrou de 2011 a 2015, 17.447 casos de Aids na região Norte. Segundo o boletim epidemiológico, nesse mesmo período, foram registradas 7.514 notificações no Pará, colocando o Estado na sétima posição de casos confirmados no Brasil, liderando a epidemia na Amazônia. A capital Belém ocupa o terceiro lugar de casos de Aids e óbitos no ranking das capitais brasileiras. 

A Pastoral da Aids, serviço da Igreja Católica, atua intensamente na região para prevenção da Aids e assistência às pessoas positivas para o HIV, juntamente com diversas organizações articuladas no Fórum Paraense de ONG/Aids e Hepatites Virais – FOPAIDSHV. 

CNBB com informações do regional Norte 2.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *